sexta-feira, fevereiro 09, 2007

Resenha de uma viagem anunciada

1. A festa nas nuvens

A ansiedade e o desconforto de estar num avião logo foram dissipados assim que encontrei o meu Zé à minha espera, naquela primeira nuvem à esquerda. Ele me acompanhou e sossegou o meu coração até o fim da viagem. Se por educação tenha convidado todo mundo, perdoem. A festa era mesmo e somente pra nós dois.

2. A mala se perdeu

Já a pisar em solo português, tive a primeira grande emoção.... o sumiço da minha mala. Quatro passageiros e eu ficamos mais de 45 minutos a espera das bagagens que não apareciam. Resolvemos ir ao “Perdidos e Achados”. Fui atendida por uma moça muito astuta que, ao examinar o meu ticket referente à esteira de número 6, sugere a possibilidade de ter havido uma inversão e as bagagens terem ido parar na esteira de número 9. E foi o que realmente aconteceu. Enfim, a minha mala!

3. Estaria o meu Zé à minha espera no aeroporto?

Estava sim. Pensem numa bateria de escola de samba dentro do peito. Era assim que batia o meu coração. Por uns breves momentos ficamos sem saber o que dizer, como olhar, mas logo pegamos o jeito e nos entregamos como tinha que ser. Durante os dez dias juntos, vivemos dez anos em intensidade.


4. O encontro com a minha linda amiga-poema

Ela era como imaginava. Mas ainda me surpreende como pode uma única pessoa conter tanta poesia? Parecia que já nos tínhamos visto há anos. Confirmamos a admiração e amizade, uma pela outra. Trouxe a APC comigo, de volta para o Brasil, e aqui fico a esperar que continuemos, até sempre, a alimentar esse contato tão importante e necessário a ambas.


5. Meu tão querido amigo (um outro Zé) e o nosso breve encontro

Foi muito bom conhecer pessoalmente esse já amigo! Dei pra ele uma camiseta das minhas, conversamos um bocadinho, trocamos um forte abraço e ele voltou pra sua cidade.... também uma cidade-poema, de tão linda que é.


6. Meu amigo Arthur, um querido

Mais um com quem pude constatar o quanto a NET pode aproximar as pessoas e nos dar a noção exata de quem e de como elas sejam. Arthur era tal e qual o imaginava. A surpresa ficou por conta do azul dos olhos que pelo MSN nunca pude ver com clareza.


7. Poderia citar cada um dos amigos com os quais adoraria ter estado pessoalmente, mas seria perda de tempo. Adoraria ter estado com todos com quem troco emoções, quase que diárias, sejam de tristeza ou de pura alegria. As oportunidades surgirão, aqui ou aí. Continuemos com as nossas conversas.


8. Um presente da minha amiga Graça

Foi conhecer a sua irmã Rosane, que já vive há 17 anos em Portugal, e que por sua vez tem uns amigos pra lá de interessantes. Zé e eu passamos bons momentos de um domingo muito divertido e animado, em sua casinha pequena mas repleta do astral do Brasil, como bem pode-se notar na foto sacada pelo meu Zé.
9. O dia da volta

A separação foi tão imaginada antes e durante, que na despedida nem choramos mais. Lisboa chorava por nós dois.
Na minha chegada só havia uma réstia de sol, acima das nuvens. Meu Zé encomendou e registrou pra mim. Quando o meu avião levantou vôo, o sol também estava lá, escondidinho, tímido, talvez triste, mas apareceu pra me dizer um até breve (outra encomenda do meu Zé). E quando nos aproximamos de Salvador, lá estava ele a se por. Cada raio intenso me fazia sentir bemvinda.

10. A volta

Imaginem a pior viagem de oito horas que alguém possa fazer ..... imaginaram? Agora saibam que a minha conseguiu bater todos os records e deveria, por justiça, fazer parte integrante do Guiness Book.

Depois de muito tempo sem que nos chamassem para o embarque e sem que nenhuma satisfação nos fosse dada, um portuga muito esquentado começou a gritar e chamar a atenção de todos. Aos berros, dizia que já não havia aeronave e que ninguém iria para o Brasil naquele dia. Podem imaginar o circo que se formou em volta dele e das pobres funcionárias da TAP, que ali se encontravam a dar a cara para bater. Com muito custo, fomos informados que fora detectado um problema no avião e que iríamos voar através de uma companhia chamada White (diga-se de passagem, desconhecidaaté para os portugueses ali presentes). Nova onda de descontentamento, indignação, vozerio, impropérios.....o CAOS!

Depois de muita "conversa" decidimos embarcar, tal carneiros em direção ao abate.

11. A "aeronave"

Agora, peço que imaginem o comboio do inferno....... já imaginaram?

Pois.

Foram as piores oito horas já vividas por mim, nesses meus cinquentinha. O serviço, bem meia-boca. O espaço interno lembrava bem um carro de nome Gordini, que meu irmão mais velho tinha aos seus 18 anos. A minha claustrofobia gritava dentro de mim e concorria com o pavor provocado pela constante turbulência. Enfim, quando chegamos em terra, o aplauso foi efusivo e geral!!!!!!!!!!!

Ô, minha gente, passei dez dias de sonho que não mereciam tal desfecho.

Mas, já sou grandinha pra saber que nem tudo na vida pode ser cor-de-rosa. Ainda assim, não desejo isso nem pra o Bush.


20 comentários:

pitanga disse...

Pera aí, deixa ver se entendi, que últimamante a minha ficha anda lenta para cair, deve ser de ir tanto ao Porto esperar alguem que chega. Vossemecê já está em terras de Santa Cruz? E sabe o que mais? Hoje fui ao Porto e a menina que fui buscar está até agora à espera das duas malas que sumiram. A TAP já não é o que era. Você teve mais sorte.
Mas o importante é...o amor é mesmo lindo, hein? Ó céus!!!!!!!

Liana disse...

Adoreeeeeeeei, quero depois ver os outros registros e saber em detalhes das impressões e aventuras.
Beijos e bem-vinda de volta.
Liana

Leticia Gabian disse...

Pitanguita,
Vosmecê me fez falta, moça. Seria bom se tivéssemos nos visto. Mas, fica pra depois.
A TAP aprontou muitas. Esqueci de contar uma da volta. Vou incluir. Venha conferir depois. Espero que a tua amiga encontre as dela rapidinho.

Irmã, o amor não é somente lindo.... é TUDO!!!!!!!!!

Beijocas, já tropicais

Leticia Gabian disse...

Liana,
Vamos nos reunir pra botarmos os assuntos em dia. Tenho as fotos tiradas por Zé, algumas pela APC. As minhas estão a espera de um computador, pois o meu não abre as portas USB. E faltam as da Rosane, que tirou algumas só de mim e de Zé.
Beijo e inté

viajante disse...

Belas as impressões da viagem . E Felizes os que com consigo compatilharam. Primeiro seu Amor Zé , depois outro Zé e todos os outros...

Mário Margaride disse...

Sê bem-vinda amiga Letícia! Mas que grande comemoração do teu aniversário! Vejo que correu tudo muito bem...que te divetiste muito, é o que interessa.
Não te esqueças, de dar uma olhadinha no "Palavras Soltas". É mais um cantinho de poesia, para além do "Canto poético".
Deixo aqui o link: http://papagaio.wordpress.com

Que tenhas um óptimo fim de semana.

Beijinhos

Maria disse...

Que bom que já chegaste Letícia, senti a tua falta.
Que aventura, esta viagem.
Mas valeu a pena, né? Pelo amor vale tudo... (ou quase)...
Beijão

Anônimo disse...

Olá.
As peripécias de uma viagem, Fizeram me lembrar AS VIAGENS NA MINHA TERRA do Almeida Garrett.
Enfim, correu tudo bem, e isso é que foi preciso.
Um beijinho.
Manuel

http://de-proposito.blogspot.com/

Era uma vez um Girassol disse...

Letícia, já de volta ao Brasil?
bom, espero que tenhas aproveitado ao máximo essa estadia de amores cheia!
Que cheguem fotos e mais relatos...
Beijinhos

ARTEMINORCA disse...

Então já foste embora de terras lusas mas prometeste voltar, ou não? Ainda bem que correu tudo com poesia e beleza! Beijinhos, Lu

Leticia Gabian disse...

Querido Viajante,
É bem feliz quem tem amigos e amor, não é?
Beijão pra ti

Leticia Gabian disse...

Oi, Mário!
Foi um aniversário muito bom, mesmo. A comemoração foi num lugar maravilhoso, ao lado de alguém super especial. Viu só que presente que eu me dei?

Assim que possa, visito o teu outro espaço de poesia, tá?

Beijinhos

Leticia Gabian disse...

Maria!
Então, estávamos tão próximas?!
Marcamos bobeira e não nos vimos.

Amiga, tudo valeu muito a pena, sim.

Beijão

Leticia Gabian disse...

Oi, Manuel!
Tudo correu bem, sim. Tudo há de ficar bem guardadinho, pra sempre.
Beijinhos

Leticia Gabian disse...

Querida Flor Maior!
Já estou do lado de cá.....tristinha.....de coração apertadinho de tanta saudade!

Foi tão bom......!

Beijocas

Leticia Gabian disse...

Lu,
Muita poesia, beleza e amor, sim.
Mas, já estou do lado de cá. O tamanho da saudade bem podes imaginar, né?
Beijocas pra ti

lianasb disse...

Lelete, minha FILHA, providencie essas fotos urgente até quarta, revele e leve pra casa de tio Luli, todo mundo ia adorar ver. Ah... amei as coisitas, viu? Mas eu não acredito ainda que vc se preocupou com isso...
Beijocas e tô doida pra saber mais detalhes.
Liana

Leticia Gabian disse...

Liana,
São poucas fotos.
Você vai mesmo na quarta? Nem é um bom dia pra vocês, né? Licia ia tentar antecipar pra terça. Mas a gente se vê, mesmo assim.
Beijinhos

Mocho Falante disse...

ora ainda bem que gostaste deste rectângulo à beira mar plantado, realmente pena o desfecho pois não havia necessidade...

beijocas

Leticia Gabian disse...

Amigo Mocho,
Adorei este retângulo à beira mar plantado. Adorei de paixão. O resto....foi só o resto.

Beijocas tropicais