domingo, outubro 28, 2007

A quem interessar possa: "Pinga-fogo"

Aqui, em Salvador


Lá, em Lisboa



23 comentários:

Maria disse...

Oi Amiga

Esta daqui de Lisboa eu conheço, mas já aí o "cravinho"... qual é a rosca que se bebe aí mesmo?
(hehehehehehe)

Beijão

O Sibarita disse...

É lá e cá ou cá e lá? kkk

Minha Cumadi, como se parecem!

Essa Ginjinha é de cravo? Sei não, mas, cada vez mais percebo que em tudo nos parecemos aos nossos descobridores, é isso aí e bola prá frente...

Minha Cumadi a senhora tá certa o Maranhão é o maior Estado regueiro do Brasil (já estive lá) só que em termos de reggae roots(raiz) é a Bahia, no Maranhão, se toca e se faz muito o reggae sem o compromisso das letras falando do social, da diáspora negra, da segregação racial o que no caso é o reggae roots com sua batida pulsante centrada no baixo, tipo: Bob Marley, Peter Tosh, Edson Gomes, Jacob Miller, Dennis Brown, Aswad, Steel Pulse, Burning Spears.

O reggae do Maranhão é mais festa, mais dançante e mais centrado no orgão, mas, é reggae.

bjs
O Sibarita

Leticia Gabian disse...

Maroca,
O cravinho fica no Terreiro de Jesus, próximo ao Pelourinho. Passamos por lá e eu te perguntei se querias provar. Dissestes que não, Lembras?

Fica pra próxima ou então vai um pela TAP.

Beijão, amiga

Leticia Gabian disse...

Cumpadi,
Em São Luis, muito antes que em Salvador, já se cantava e dançava o reggae, mesmo sem se entender uma palavra. Depois é que foram surgindo os compositores. E eu estou falando do ritmo.... As letras vieram depois, meu camrada regueiro.
Beijão

Maria disse...

Pois é, lembrei agorinha mesmo......
Para não provar, eu devia estar "doente", heheheheh

Beijão

Leticia Gabian disse...

Eu estranhei, amiga, mas....
Tem nada, não. Da próxima, provas.

Beijão

viajante disse...

E agora falta um Eduardinho, que penso que ainda se vende em Lisboa nas Portas de Santo Antão...

Leticia Gabian disse...

Querido Viajante,
Se ainda existe, preciso conhecer!
Beijão

viajante disse...

Fica agora um convite para ir à JANELA. Não houve intenção de competir mas apenas de mostrar outra faceta.

(Ah como me apetecia agora uma ginginha...)

Leticia Gabian disse...

Tá bem, já vou lá

Pitanga disse...

Uma ginginha? É tudo de bom e dá um pique do caraças!!!

beijos dona Letícia.

Pitanga disse...

E já agora, a menina provou uma ginginha?

Leticia Gabian disse...

Pitanguita,
É claro que provei!!!!!

Pitanga disse...

Em copinhos de chocolate????

Leticia Gabian disse...

Xi!!!!! E foi? Será? Já nem lembro...!

Pitanga disse...

Se fosse não terias esquecido.

Visualiza...almoço de Natal. Família reunida à lareira. Canta-se uns fadinhos de Coimbra, que a malta estava lá, um dos colegas do rapaz traz uma garrafa de ginja e tacinhas feitas em chocolate. O gosto da cereja misturado ao cacau.

Terias esquecido? Huuum, acho que não. hehehe

Leticia Gabian disse...

Eu tomei a ginjinha lá mesmo no balcão, depois de algumas taças de vinho do almoço com duas amigas.... Tá explicada a falta de memória!

Pitanga disse...

Ó pôr...xa vida!!! Vinhos e ginja e muito papo...é amnésia na certa! hehe Dona Letícia e como se diz lá na terrinha: "não quero outra vida enquanto essa durar!

beijos e ó que calor!!

Ana Patudos disse...

Aqui Fernando pessoa tomou algumas ginjinhas, sabias?
Agora, aqui na minha Alpiarça, também há ginjinha, " A Ginjinha da Avó" que é um espectáculo!! :))
beijos para ti
Ana Paula

Leticia Gabian disse...

Pitanguita,
Pra tanto calor, só mesmo um chopinho no ponto!

Beijocas

Leticia Gabian disse...

Que bom, Ana!
Tenho que conhecer a da Avó, com certeza.

Beijo grande, querida

luís disse...

a mesma casa, endereço novo:

http://dias-curtos.blogspot.com/ ,

o mesmo luis ;)

Leticia Gabian disse...

Olá, Luis!
Vou te visitar