quinta-feira, junho 29, 2006

Uma voz de cafuné

A baiana Rosa Passos, dona de um inconfundível swing, é considerada como a versão feminina de João Gilberto. Assim como ele, possui uma divisão rítmica incomparável.

Sob a influência do jazz e do samba, Rosa é uma das maiores cantoras da nossa MPB, reconhecida nos quatro cantos do mundo embora, aqui na sua terra, ainda haja quem nunca tenha ouvido falar dela. Pode? Só pode ser gente “ruim da cabeça ou doente do pé”.

Tenho todos os trabalhos de Rosa mas indico 2 de minha preferência – aqueles de cabeceira:
- Amorosa
- Rosa Passos e Lula Galvão – interpretando Ary Barroso

Sou fã incondicional de Rosa Passos. Ouvir a voz doce, suave e super afinada dela é como sentir alguém fazendo um cafuné na minha cabeça.

Se ainda não ouviu, corra e compre um CD agorinha !!!!

Um comentário:

rodolfo edelweiss disse...

Eu não sou ruim da cabeça nem doente do pé. Conheço e admiro demais a Rosa Passos. Sou fã dela também. Todas as vezes que fez show aqui eu estava lá.